May 17, 2018

Lingua Portuguesa


Neste mês de maio comemoramos nos países lusófonos a Lingua Portuguesa, esse código vivo que traduz, conforta e alimenta a cultura brasileira.

Penso a literatura como o braço forte de todas as artes pela sua capacidade extraordinária de nos abraçar, de nos acalentar, de nos ouvir. Em qualquer cama, ônibus, avião, sofá, num descampado, a luz de vela ou num canto de biblioteca esse abraço pode acontecer. Nós adultos sabemos disso e de muito mais que a literatura pode nos trazer pelos muitos e muitos anos que aqui estivermos.

Mas se a literatura para criança não existisse que leitor adulto seríamos nós?
Ninguém lê Machado de Assis com sete anos.

A literatura para criança pode parecer um fenômeno recente aos olhos de muitos no Brasil. Há pelo menos 40 anos ela resurgiu de maneira silenciosa mas que na década atual se transformou num dos gêneros mais editado, lido, premiado e abraçado pelo leitor brasileiro, pelo mercado do livro nacional e internacional. E é por isso, e muito mais, que ela não pode ser ignorada, desprotegida e relegada a ser uma arte menor de nossa cultura, principalmente por quem assume o compromisso de fomentá-la por qualquer meio ou tempo.

Doze anos é o quanto dura a infância de nosso pequeno leitor, um tempo de brevidade absoluta. Será intenso, criativo, desconcertante, arrebatador, formador de seu caráter.

Construímos uma literatura para criança no Brasil que se compromete profundamente com esse breve tempo, quando teremos esse leitor tão sofisticado em nossas mãos dando a ele o suporte do inimaginável, do que não se conceitua, do que só existe no seu pequeno grande mundo.

Construímos para ele a cama, o sofá, o descampado, qualquer lugar nesse mundo onde ele poderá, futuramente, continuar sendo abraçado pela lingua portuguesa.



April 19, 2018

Povos indígenas



Eles já somaram 3 milhões em nosso território no ano 1500.  Em 1957 eram 70.000. Segundo o censo do IBGE de 2010 da população brasileira 817.963 mil são indígenas, representando 305 diferentes etnias que falam 274 línguas diferentes, além do português. Povos possuidores de uma riqueza social e cultural de valor imensurável para nossa história. Descender desses povos originários deve ser sempre lembrado, valorizado e aprendizado nas escolas brasileiras. Respeitar seus territórios originais, suas crenças e costumes é também entender que eles são guardiões de saberes passados de geração a geração e que podem contribuir, e muito, na pesquisa e preservação de nossas florestas e na afirmação de nossa identidade brasileira.

Tupinambá  Potiguar  Caeté  Tamoio  Goytacaz  Pacajá  Nambiguara  Canoeiro  Mundurucu  Kamayurá  Carijó  Borôro  Guarani  Pataxó  Botocudo  Guajajara  Kalapalo  Juruna  Potiguara  Atroari  Saterê-Mawé  Cinta Larga  Terena  Pareci  Xavante  Kaingang  Tikuna  Tremembé  Krenake .... e muito mais!

April 13, 2018

Recomendável



O livro A Alma Secreta dos Passarinhos ganhou essa semana o selo de Altamente Recomendável da FNLIJ/produção 2017.
Publicado por Edições Olho de Vidro e
texto de Paulo Venturelli.

April 08, 2018

Dá gosto de ver!

foto: Fabiano Rocha/AgênciaOGlobo

Apadrinhe um Sorriso - matéria de hoje no jornal Extra sobre esse projeto, sobre a incrível Fabiana Silva e o poder transformador da leitura. Feliz demais em ver o Abrindo Caminho nas mãos de quem reconhece e replica esse poder, apesar de todas as dificuldades de nossa realidade social.